quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Documentário resgata discussão sobre problema dos lixões e dos catadores no Brasil

ASSISTAM O ENTRE ASPAS:
Tião Santos da Associação dos Catadores de Gramacho,
Elizabeth Grimberg do Instituto Pólis e o presidente da Associação Brasileira de Limpeza Pública, Tadayuki Yoshimura.

Documentário resgata discussão sobre problema dos lixões e dos catadores no Brasil
http://globonews.globo.com/Jornalismo/GN/0,,MUL1644484-17665,00-DOCUMENTARIO+RESGATA+DISCUSSAO+SOBRE+PROBLEMA+DOS+LIXOES+E+DOS+CATADORES+NO.html

sábado, 5 de fevereiro de 2011

FEMA 7 - Curso Básico Ecologia - SOASE - parte 01


Neste vídeo a apresentação de professores do Curso na área de Agricultura Urbana e Artes com Pneus.


PALESTRA DA LIMPURB PARA OS CATADORES NA ONG SOASE


PALESTRA PARA OS CATADORES NA LIMPURB NA  RUA AZURITA


quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

WORKSHOP - "PROVOCAÇÕES E DISCUSSÕES SOBRE COLETA E DESTINO DE FÁRMACOS. CONTAMINAM ÁGUA, SOLO. CASO DE SAÚDE PÚBLICA?"

Local: Sede da ABES São Paulo, Rua Eugênio de Medeiros, 242 – 6º andar – Pinheiros
Data: 16 de março de 2011
Horário: 15h
Evento gratuito.
Público Alvo: Interessados em geral



FÁRMACOS

Os fármacos têm um papel importante na prevenção e tratamento das doenças do homem e dos animais. A segurança para os consumidores está protegida por legislação, que obriga a indústria farmacêutica a prolongados estudos para avaliar possíveis reações adversas dos fármacos, quando de sua aplicação, no entanto, não há obrigatoriedade da indústria estudar os possíveis efeitos destes compostos quando expostos ao ar, solo e água, bem como efeitos nos organismos aquáticos ou terrestres, que possam acidentalmente entrar em contato com estes.

Na área de saneamento e meio ambiente, o que se sabe sobre as disponibilidades de fármacos, de um modo geral - sem contar laboratórios de produção e de manipulação – é pouco ou quase nada mais esclarecedor.

A lista dos fármacos, potencialmente detectáveis, nesses ambientes (solo e líquido principalmente) poderá ser mais extensa, quanto maior a contribuição de efluentes sanitários e lixiviados oriundos de disposição de resíduos sólidos e praticamente poderá envolver todos os tipos de compostos.

Para tentar começar saber mais sobre esse grande problema a Câmara Técnica de Saúde Pública realizará o Workshop "Provocações e Discussões sobre Coleta e Destino de Fármacos. Contaminam Água, Solo. Caso de Saúde Pública?”

ASSUNTOS ABORDADOS

· Estado da arte sobre os fármacos; O que se tem no Brasil; O que se tem no mundo; A política de resíduos sólidos (inclusive a nova lei, recentemente promulgada - a logística reversa); A questão de coleta e destino (o destino de sobras, de vencidos, para o lixo, esgotos); Os metabólitos, e modificações nos organismos vivos; Os que são gerenciados por leis (laboratórios, farmácias de manipulações e outros); Possíveis sistemas que possam ser implementados.

· Tratamentos biológicos, físicos e químicos possíveis de serem ou não aplicados; Experiências em pesquisas e resultados; O que se tem a fazer? Propostas de Colaboração dos produtores de fármacos na logística de recolhimento; A logística de recolhimento e sua complexidade em relação à distribuição.

· Os fármacos em geral; Visão do setor farmacêutico; Sua produção/manipulação; Quantificação por tipos e consumos "per capita". Estimativa de produção e resíduos (na verdade os transformados em resíduos) ou seu reaproveitamento; Dificuldades de controle qualitativo; Os mais consumidos; Problemas enfrentados pelos laboratórios e farmácias manipuladoras perante a logística reversa.



PALESTRANTES CONVIDADOS

Ruben Bresaola Junior
Engenheiro Civil pela Escola de Engenharia São Carlos pela Universidade de São Paulo (1974), mestrado (1983) e doutorado(1990) em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. É professor Dr. da Universidade Estadual de Campinas. Representante do CREA-SP no Conselho Estadual de Recursos Hídricos (94 a 98). Representante da UNICAMP no Conselho Estadual de Saneamento (2006 a 2010). Atua e Desenvolve, entre outros, projetos e pesquisas na área de Saneamento Básico e Ambiental: Tratamento de Águas de Abastecimento e Residuárias; Pré-filtros de pedregulho e de materiais sintéticos; Formação e remoção de THM em águas de abastecimento; Processos de oxidação e remoção de fármacos; Uso de carvão ativado em pó; Sistemas Individualizados de lavagens de filtros, Sistemas de floculação hidráulica com mantas plásticas. Lodos de ETAs e ETEs. Email: rubresaolajr@gmail.com

Alexandre Nunes Ponezi
Alexandre Nunes Ponezi: Biólogo e Pesquisador da Divisão de Microbiologia do Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) desde 1989. Biólogo pelo Centro Universitário Herminio Ometto (1986); Mestre em Engenharia de Alimentos FEA- DTA/UNICAMP (1997); Doutor em Engenharia Civíl FEC - DSA/UNICAMP (2000). Professor credenciado junto ao programa de pós graduação da FEC-DSA/UNICAMP (2006) e professor colaborador do programa de graduação do IQ/UNICAMP (2003). Membro do grupo de Gestão Ambiental da UNICAMP e Gestor Ambiental do CPQBA/UNICAMP. Principais atividades: microbiologia ambiental com pesquisas em biodegradação de micropoluentes ambientais, microbiologia de fermentação para o desenvolvimento de processos fermentatívos industriais. Email: ponezi@cpqba.unicamp.br

Ana Cristina Grosso Dória
Farmacêutica pela Faculdade de Farmácia e Bioquimica da Universidade Estadual de São Paulo, Unesp-Araraquara. Pós graduação em Homeopatia pelo Instituto François Lamasson-Ribeirão Preto. Responsável pelo Desenvolvimento de Produtos Cosméticos para a empresa WSGB (São Carlos). Farmacêutica responsável Farmácia Unimed São Carlos. Cursos de Pós Graduação em Fármácia de Manipulação.Proprietária da Acquativa Farmácia de manipulação, São Carlos. Email: doria.cris@hotmail.com


INSCRIÇÃO

Para se inscrever basta enviar nome completo, nome da instituição,
telefone e e-mail para ctsaudepublica@abes-sp.org.br

Em caso de dúvida, entrar em contato com a Câmara Técnica de Saúde Pública, via e-mail ou pelo telefone:
11 3814-1872 – Falar com Elis Regina.

Recursos do FEMA 7 para os catadores da Cidade Tiradentes são suspensos.

Os alunos do Curso Básico Ecologia que está formando 30 catadores locais para a formação da Cooperatiradentes (Cooperativa de Agentes Ambientais da Cidade Tiradentes) tiveram uma péssima notícia ontem 1º dia de fevereiro. Os alunos que não receberam a bolsa auxílio que tem direito em Novembro e Dezembro do ano passado passaram um final de ano apertado com a esperança que em Janeiro tudo estaria normal. A grande decepção veio com a noticia de ontem com a coordenadora do Curso Regina Chaves.
O sonho de mudança de vida para as famílias dos catadores está se desmoronando.

video
video
videoQuantas pessoas destas 30 famílias estavam cheias de esperança com as mudanças que o curso traria para os catadores e a formação da Cooperativa.
Qual o prejuízo para a Cidade Tiradentes?
Este projeto ficou mais de um ano em análise na Secretaria e foi enfim aprovado por uma equipe técnica.

O curso tem como financiador o FEMA SP – Fundo Especial do Meio Ambiente e a Secretaria de Meio Ambiente do Município de São Paulo.

Os catadores querem uma explicação oficial da Secretaria dos motivos da suspenção.
Se algo não corria bem seria o caso de haver mudanças, não a suspenção.
Afinal a luta tem mais de 10 anos.
Vamos aguardar os desdobramentos.
Veja mais noticias deste Curso nestes links abaixo.
http://cooperatiradentes.blogspot.com/2010/10/projeto-selecionado-pelo-fema-7-comecou.html
http://cooperatiradentes.blogspot.com/2010/11/palestra-da-tetrapak-na-subprefeitura.html
http://cooperatiradentes.blogspot.com/2011/01/curso-basico-ecologia-do-fema-7-finda-o.html
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/cidade_tiradentes/noticias/?p=16662